Notícias

Linhas de crédito e incentivos fiscais são apresentados a prefeitos e empresários do Bico do Papagaio

20/10/2017 - (Ascom Seden/Banco Bem)

Com o objetivo de facilitar o acesso a crédito para municípios e empresários do Bico do Papagaio, bem como expor  os incentivos fiscais disponíveis no Tocantins aos diversos setores econômicos, o Governo do Estado levou para Araguatins (a 611 Km de Palmas), no Fórum de Desenvolvimento Econômico do Tocantins, representantes de instituições financeiras públicas e privadas, entre estas o Banco do Empreendedor – BEM, para um diálogo direto com os agentes de desenvolvimento da região.

Uma mesa redonda realizada na tarde desta quinta-feira, 19, no auditório do evento no Instituto Federal do Tocantins, reuniu representantes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia, cooperativa de crédito Sicredi, Banco do Empreendedor e Conselho de Desenvolvimento Econômico do Tocantins (CDE-TO).

A proposta, de acordo com o gerente de Atração de Investimentos da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), Alan Rickson de Araújo, foi abrir um espaço para que as próprias instituições pudessem expor as linhas de crédito disponíveis  e criar um diálogo com as prefeituras municipais e empresários que necessitam de recursos para execução de projetos.

Na ocasião, o diretor de Linhas de Financiamentos do BEM, Francisco Teodoro de Assis, apresentou o Banco como uma instituição parceira e incentivadora do empreendedorismo, explicou sobre as modalidades de financiamento, taxa de juros e prazos para pagamento que o BEM oferece, destacando que a instituição está pronta para apoiar iniciativas que contribuam para o desenvolvimento da economia e para geração de emprego e renda do Estado. Ele deu detalhes de como funciona o programa Microcrédito, linha de financiamento do Governo do Tocantins destinada a alavancar e fomentar pequenos negócios. Apresentou os valores de financiamento, que variam entre R$ 1mil a R$ 10 mil reais, com prazo para pagamento variando de 1 a 24 meses e taxa de juros de 1% ao mês.

Explicou ainda que de acordo com as especificidades de cada negócio (Capital de Giro ou Investimento) os prazos de pagamento e carência são diferentes.  Capital de giro - aquisição de matéria-prima e insumos - o prazo de financiamento é de até 12 meses, com até 3 meses de carência.  Já para Investimento - aquisição de máquinas e equipamentos -, o prazo é de até 24 meses, com até 6 meses de carência.
Para o gestor da Seden, secretário Alexandro de Castro Silva, a apresentação realizada pelos bancos durante o Fórum contribui para fortalecer o setor empresarial e é parte do esforço do Governo de tornar realidade a transformação da produção primária do Estado. “Nós precisamos ir preenchendo as lacunas existentes e permitindo, através de ações do Governo e de entidades financeiras e suas linhas atrativas de crédito, o surgimento de novos empreendimentos ou mesmo com a ampliação daqueles que já existem”, enfatizou o secretário.
Incentivos Fiscais

Além das alternativas de financiamento, a mesa redonda também apresentou as leis de incentivos fiscais do Estado, que visam atrair empreendedores de todos os setores, como indústria, comércio, agronegócio, confecção, logística, distribuição de produtos, transportes, dentre outros.

Sobre o fórum

A 3ª edição do Fórum de Desenvolvimento Econômico do Tocantins teve início na manhã desta quinta e se estende até esta sexta-feira, 20, em Araguatins. O evento, promovido pela Seden e parceiros, se propõe a discutir os desafios e oportunidades de desenvolvimento para os municípios da região extremo-norte do Tocantins, no Bico do Papagaio. As atividades incluem palestras, mesas redondas, painéis de diálogo, workshop's e case de sucesso de gestão.

 

Compartilhe esta notícia